Exposição | Exhibition
08.09.2017
– 03.12.2017
João Leonardo

Decadança

Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado
Event Details
Detalhes do Evento

Opening TimesHorário
Tuesday - Sunday 10am - 6pm

Cost of entry
4,5€

Travel InformationComo Chegar
Bus: 28E, 60, 208, 758
Metro: Baixa-Chiado

AddressMorada
Rua Serpa Pinto, 4
1200-444 Lisbon
portugal

Website
www.museuartecontemporanea.pt

Follow Gallery
Facebook

Intro
Introdução

João Leonardo’s artistic creation has met with diverse strategies of completion, but it has remained loyal to an essential core of subjects: the politics of the body, social control and identity run decisively through this work, which, at closer inspection, reveals yet another, more specific dissection of the themes of addiction, compulsion and the idea of decadence. This line of thought is materialised decisively in João Leonardo’s artistic but systematic use of the cigarettes he smokes, acting as a collector of his own waste, which becomes symptomatic of biographical and emotional circumstances, or using them to generate paradoxical images.

A produção artística de João Leonardo tem conhecido diversas estratégias de consumação mas tem-se mantido fiel a um núcleo essencial de assuntos: as políticas do corpo, o controlo social e a identidade atravessam decisivamente esta produção que vista mais de perto revelará ainda uma dissecação mais específica dos temas do vício, da compulsão e da ideia de decadência. Esta linha de trabalho materializou-se decisivamente na utilização artística mais sistemática que João Leonardo vem fazendo dos cigarros que fuma, agindo como um recoletor do seu próprio desperdício, tornando-o sintomático de circunstâncias biográficas e emocionais ou gerando com ele imagens paradoxais.

About
Sobre
Smoke returns in João Leonardo’s current show, but with a more subtle presence, able to illuminate the profile of his previous path. The exhibition is composed of two pieces that establish a clear dialectic relationship: in the video “Un Portugais, c’est un autre Portugais,” Leonardo recovers a radio interview given by the French writer Marguerite Duras in 1976. The artist retrieves the verbal content and the original sound: we hear the cigarettes that Duras smokes uninterruptedly, and the sound of the ice in the glass of whisky, the depth of the voice, the breathing, traces of the idiosyncratic characteristics of Duras, whom we never see. The only visual reference in the video is the movement of the smoke from a cigarette placed in an ashtray out of shot as it swirls hypnotically around the room throughout. It is a slow dance without destination, evanescent and intangible, that contrasts with Duras’ words, full of questions and perplexities. The artist intervenes through his own translation and dramatization of the text, a kind of phantasmagorical duplication that reinforces the argument implicit in the French writer’s words: the impossibility of a self portrait and of a personal definition, either through the work or through the sum of the personal and political conditions of identity.

This piece should be viewed simultaneously with the sculpture-image that gives the exhibition its title. In it, we find two of the most canonical books of the 20th century (“The Interpretation of Dreams” by Sigmund Freud and “Capital” by Karl Marx), which Leonardo brings together in a fish tank, submerged in… whisky. A direct reference to the decadence of the systematic models explaining 20th century reality and their emancipatory aspirations, as well as the artistic ideas associated with them, “Decadance” is not so much an iconoclastic irony as a manifesto for the essential impurity of the artistic gesture.

Text: Celso Martins
O fumo regressa na mostra que João Leonardo agora nos oferece mas com uma presença mais subtil e capaz de iluminar o perfil do seu percurso anterior. A apresentação é composta por duas peças que estabelecem uma evidente relação dialética: no vídeo “Un portugais, c’est un autre portugais” Leonardo recupera uma entrevista radiofónica dada pela escritora francesa Marguerite Duras em 1976. O artista resgata o conteúdo verbal e o som original: ouvimos os cigarros que Duras fuma ininterruptamente, mas também o som do gelo no copo de whisky, a espessura da voz, a respiração, vestígios de características idiossincráticas de Duras, que não vemos nunca. A única referência visual no vídeo é o movimento do fumo e os seus torvelinhos hipnóticos no espaço ao longo do tempo de um cigarro poisado num cinzeiro colocado fora de campo. Trata-se de uma dança lenta e sem destino tão evanescente e desmaterializada que contrasta com as palavras de Duras repletas de questionamentos e perplexidades. O artista intervém pela tradução e dramatização pessoal do texto, uma espécie de duplicação fantasmagórica que reforça a tese implícita nas palavras da escritora francesa: a impossibilidade de um auto-retrato e de uma definição pessoal quer pela obra, quer pela soma das condições identitárias pessoais e políticas.

Esta peça deve ver-se em franca sintonia com a escultura-imagem que dá título à exposição. Nela encontramos dois dos livros mais canónicos do século XX (respetivamente “A interpretação dos sonhos” de Sigmund Freud e “O capital” de Karl Marx) que Leonardo junta num aquário, submersos em... whisky. Referência direta à decadência dos modelos sistémicos explicativos da realidade que formataram o século XX e às aspirações emancipatórias, bem como aos desígnios artísticos a que se associaram, “Decadança” não é tanto uma ironia iconoclasta como um manifesto pela essencial impureza do gesto artístico.

Texto: Celso Martins
Event Details

Opening TimesHorário
Tuesday - Sunday 10am - 6pm

Cost of entry
4,5€

Travel InformationComo Chegar
Bus: 28E, 60, 208, 758
Metro: Baixa-Chiado

AddressMorada
Rua Serpa Pinto, 4
1200-444 Lisbon
portugal

Website
www.museuartecontemporanea.pt

Follow Gallery
Facebook